HubSales

Categorias
Uncategorized

Compra da Hubsales pelo Magalu

A Magazine Luiza anunciou no final do mês de junho a compra da startup Hubsales, investimento esse que faz parte da estratégia #TemNoMagalu, focado no aumento do número de categorias da gigante varejista. 

Uma das especializações da Hubsales são os clusters, ou seja, polos de produção onde as fábricas passam a vender para o consumidor final, no modelo Factory to Consumers (F2C). Com a aquisição, a Magalu pretende integrar os produtos dos fabricantes para a plataforma, aproveitando um dos maiores clusters calçadistas do país que foi implementado e é operado pela Hubsales, movimentando mais de 700.000 pedidos e 100 milhões de reais anualmente.

A ampliação da estratégia #TemNoMagalu

Um dos objetivos da Magazine Luiza desde o início de 2020 é a estratégia #TemNoMagalu citada anteriormente. Ela e a compra da Hubsales seguem a linha da aquisição de startups que possam agregar ao crescimento da empresa e às subsidiárias do grupo Magazine Luiza. Eles direcionam a indústria nacional para a plataforma de marketplace do Magalu e oferecem os produtos com valores mais competitivos para o consumidor final. Essas ações estratégicas também foram as responsáveis pelas recentes aquisições da Netshoes, Estante Virtual e os investimentos em projetos de Big Data.

Todos os polos criados pela Hubsales passarão a fazer parte dos marketplaces do grupo como: Netshoes, Zattini e Época Cosméticos, além de todos os outros fabricantes e vendedores parceiros. A fim de aumentar o interesse em integrar a plataforma e auxiliar nas vendas, o Magalu fornece serviços para os fabricantes parceiros, com adiantamento de recebíveis e a logística realizada pelo Magalu Entregas. 

A estratégia #TemNoMagalu vem demonstrando números significativos para a empresa, com alta nas ações da Magalu, e a expansão da plataforma acontece de forma rápida em conjunto com as estratégias de aquisições.

Em uma entrevista recente, Frederico Trajano (CEO da Magalu) falou sobre a aplicação da estratégia: 

“A partir de agora, vamos integrar de forma rápida e fácil, os produtos de uma série de fabricantes na nossa plataforma. Só em moda, por exemplo, temos 14 polos distribuídos pelo Brasil. Dessa forma beneficiamos todos os elos da cadeia; da indústria ao cliente final, eliminando intermediários e reduzindo custos e preços.”

Integração do modelo Factory to Consumers (F2C) 

A Hubsales atua no modelo F2C, que trabalha direcionando os fabricantes de segmentos especializados (clusters) para vender diretamente aos consumidores finais nas plataformas digitais. Esse modelo foi implantado pela Hubsales em Franca, São Paulo, onde a operação possui atual foco no setor calçadista. 

Ele cria uma parceria direta com os fabricantes e permite que vendam mais para um grande público já existente nas plataformas. Outra vantagem é que oferecem também preços mais baixos para os consumidores. Trata-se de um modelo de negócio comum no mercado chinês, por exemplo.

Apesar dos atuais clusters, todos os futuros polos gerenciados pelo Hubsales também serão integrados ao Magalu como fabricantes parceiros.

“Com a aquisição, o Magalu entra com relevância no segmento Factory to Consumers (F2C) e com a expansão da Hubsales, poderá integrar produtores de diversos outros polos industriais espalhados pelo Brasil, contribuindo para a expansão do sortimento do Magalu”—  afirmou a empresa em um comunicado.

Os serviços realizados pela Hubsales para os fabricantes e empresas

A Hubsales é uma das principais empresas do modelo F2C e atua como uma assessoria de negócios, realizando as intermediações entre os negócios com as plataformas digitais. Ela também funciona como um Hub e oferece serviços para as integrações necessárias, além das tecnologias de integração. 

“A Hubsales auxilia o seller, nesse caso uma indústria, a fazer desde o cadastro e upload do catálogo nas plataformas, até a gestão de pedidos e marketing, garantindo qualidade das informações prestadas e acompanhamento do nível de serviço. Com essa expertise, o sortimento oferecido pelas indústrias ganha relevância nas plataformas e elas têm a oportunidade de escalar de forma significativa seus negócios por meio do e-commerce”, 

“A aquisição da Hubsales acelera a entrada de novas indústrias na plataforma marketplace do Magalu, o que representa mais um importante passo na estratégia da companhia de digitalização do varejo brasileiro” —  segundo o grupo Magazine Luiza.

O modelo de negócio da Hubsales abre a entrada dos fabricantes para as plataformas digitais e elimina intermediários, auxiliando no aumento da margem das indústrias, além da redução dos custos envolvidos em intermediações. 

O Magalu afirmou recentemente que possui interesse em oferecer novos serviços pela Hubsales além dos já prestados, a fim de ofertar novas opções nos serviços de logística, tecnologia, entre outras futuras possibilidades.

Além das intermediações de contratos entre as plataformas digitais e as empresas, a Hubsales realiza serviços que visam auxiliar o seller a diminuir o tempo focado nas tarefas operacionais e permitir que foquem mais nas vendas, serviços esses que incluem a realização dos cadastros de todos os produtos nas plataformas, elaboração de descrições personalizadas, centralização de controle de estoque e assessorias que incluem a definição de mix de produtos, precificação e outros.

Tais serviços da Hubsales visam diminuir de forma significativa a barreira de entrada de indústrias e empresas de todos os portes no ambiente de plataformas digitais, o que vai muito além da parte de contratação e integração, e normalmente demanda tarefas operacionais para a inserção de produtos nas plataformas, dificultando a presença digital das empresas no modelo F2C.

 Os valores dos serviços da Hubsales são fixos e funcionam de forma mensal. A Hubsales também recebe uma comissão pelas vendas, mas elimina qualquer processo intermediário, onde a loja do vendedor é que está cadastrada e o proprietário recebe os valores das vendas de forma direta, sem intervenções. 

Quanto mais as vendas aumentam, menor a taxa fixa se torna, com valores extremamente acessíveis, mesmo para empresas de pequeno porte que desejam iniciar nas vendas online, ou pequenas indústrias especializadas que pretendem ingressar no modelo Factory to Consumers (F2C).

Se deseja integrar a sua empresa aos principais Marketplaces, com gerenciamento de estoque centralizado e sem a necessidade de elaborar cadastros de cada um de seus produtos, você precisa  conhecer os serviços da Hubsales, para vender nas maiores plataformas digitais, e assim, focar somente nas vendas.

Fale agora mesmo com um especialista Hubsales.

Categorias
Uncategorized

Como tirar fotos de produtos que serão anunciados online? Veja algumas dicas!

As fotos projetadas para destacarem os seus produtos na loja virtual ou marketplaces devem ser feitas com a intenção de passarem uma imagem profissional, sanar as dúvidas do cliente e aproximá-lo ao máximo da realidade de cada um deles.

Dessa forma, o processo não é o mesmo do que o realizado para as fotos das redes sociais da loja e é preciso verificar se as fotos de produtos anunciados estão causando interesse no público e removendo as objeções dos possíveis clientes, além de seguirem as regras da plataforma inserida, caso seja em um marketplace. 

Confira as dicas que selecionamos para você tirar fotos de produtos de forma profissional:

Mostre diversos ângulos do produto

Os clientes buscam observar as fotos para verificar de perto se o produto aparenta atingir as expectativas deles, e embora a descrição do produto seja a principal forma de sanar as dúvidas e detalhar as especificações, a foto também deve auxiliar nesse processo de quebrar objeções. 

Para isso acontecer, é preciso que você destaque todos os ângulos importantes aos detalhes do produto e que poderiam gerar dúvidas no cliente caso não estivessem sido demonstrados. Também é interessante que você faça o possível comprador imaginar o produto no contexto em que será utilizado. 

Por exemplo, se você vende objetos de decoração como pôsteres e quadros, tire fotos dos quadros colocados na parede para que o cliente imagine como ficará na casa.

Utilize de um fundo branco para fotos profissionais

O fundo branco é praticamente um padrão de fotos de produtos anunciados online, mas não existe à toa, já que ele destaca somente o produto e não há um cenário no fundo que cause alguma distração na visualização, além do contraste e brilho que ajuda a realçar as suas características e funciona como um fundo infinito. 

Você pode utilizar caixas de luzes utilizadas propriamente para esse tipo de fotografia, ou montar uma estrutura própria com um baixo orçamento (sendo possível até mesmo utilizar cartolinas brancas ou outros materiais similares para funcionar como o fundo). 

Caso o seu produto possua o branco como cor principal, pode ser mais adequado utilizar fundos de outras cores para destacá-lo. 

Busque contratar um profissional para tirar as fotos, pois isso garantirá que as fotografias sejam de qualidade para colocá-las no seu site ou marketplace.

Importância da iluminação sobre o produto

Evite sombras indesejadas e tire as fotos em um ambiente com boa iluminação, sendo assim, o flash da câmera não é uma boa opção, já que ele pode produzir mais sombras e forçar uma luz muito direta no produto. 

Procure um lugar bem iluminado, posicione algumas fontes de luz perto do produto e vá testando a iluminação até encontrar o ideal para a fotografia. O brilho e contraste da foto também podem ser ajustados no processo de edição, além de todos os retoques necessários para tornar a imagem ainda mais profissional. 

Você não precisa necessariamente de um conhecimento avançado para editar as fotos de produtos, e pode buscar utilizar programas gratuitos de fácil utilização que possua as funções necessárias. 

Seguindo essas recomendações, suas fotos transmitirão uma imagem muito mais profissional dos seus produtos e da sua marca para os clientes. 

Além disso, os seus anúncios ganharão muito mais relevância e posicionamento dentro das plataformas de Marketplaces, simplesmente por possuir fotos profissionais (e você venderá muito mais ao sanar as dúvidas dos clientes diretamente através das fotografias demonstrando os detalhes dos produtos). 

Alguns Marketplaces não possuem como requisito obrigatório a utilização de fotos profissionais, mas impulsionarão o alcance do seu anúncio caso você as utilize.

A equipe de profissionais da Hubsales orienta a sua empresa em todo processo de fotografias de produtos e recomenda profissionais, assim como a integração entre a sua loja e as plataformas de Marketplaces do Brasil. 

Além de intermediar todo esse processo de contratação, também realizamos os cadastros completos dos seus produtos nas plataformas, elaboramos as descrições de forma personalizada, facilitamos a gerência de estoque ao centralizá-la e outros serviços que pouparão muito tempo do seu operacional, para que foque nas vendas da sua loja. 

Entre em contato e conheça tudo o que fazemos por você, e por um preço acessível para o porte do seu negócio.

Fale com um especialista Hubsales .

Categorias
Uncategorized

Como criar a descrição de produtos para vender online (e-commerces e Marketplaces)?

As descrições dos produtos são as grandes responsáveis por quebrar as barreiras de objeções e sanar as dúvidas dos possíveis compradores, o que leva à conversão ou a impede, dependendo do conteúdo e da qualidade do texto elaborado. 

É comum observarmos descrições repletas de detalhes técnicos em produtos por toda a internet, mas as especificações não são as únicas coisas que devem aparecer nas descrições de produtos, e também não são a parte mais importante para a venda. 

Entenda todos os pontos que você deve observar para criar uma descrição que venderá muito mais no seu e-commerce ou Marketplace:

Direcione a descrição para o seu público em específico

O seu produto é visto pelos seus clientes como a forma de alcançar algum sonho que possuem, dessa forma, é fundamental que a descrição contenha elementos que os convençam que aquele produto vá atingir o sonho em questão. 

O texto deve transmitir uma ideia da experiência que o cliente terá com o produto e discorrer sobre todas as vantagens que o produto possui. Em outras palavras, é necessário deixar claro o valor atribuído ao produto, e o que o seu cliente “ganhará” ao adquirir ele, e isso inclui a experiência de compra. 

Gatilhos mentais também auxiliam nesse processo, desde que sejam verdadeiros.

O que deve conter nos detalhes técnicos?

Além da parte do texto que explica sobre a experiência com o produto e trabalha a dor e a solução, os atributos técnicos do produto também precisam ser explicados de uma forma bem detalhada. 

Dê todas informações essenciais tais como: o material que ele é confeccionado, tamanho, medidas em geral e todas suas especificidades esclarecendo as possíveis dúvidas, evitando que o cliente entre em contato com a sua loja, pois isso aumenta a conversão em vendas.

Vender a experiência do produto é a parte de destaque da descrição, mas as informações técnicas são necessárias, já que o cliente não está presente pessoalmente para verificar e conferir os detalhes.

Os Marketplaces costumam exigir essas informações técnicas através de formulários, para colocá-las em uma parte específica da descrição. Quanto mais informações você tiver sobre o produto para inserir conforme solicitado, mais bem posicionados serão os seus anúncios.

Utilizando de palavras chaves para aumentar o alcance (SEO)

Se a sua descrição conter todos os detalhes necessários e for bem elaborada, com palavras-chaves do produto sendo utilizadas de maneira natural (e não de forma repetitiva), o alcance da página do seu produto será muito maior em mecanismos de buscas ou dentro dos próprios Marketplaces. 

Faça uma busca para descobrir quais as palavras-chaves mais importantes para o seu nicho de mercado e utilize-as na descrição de acordo com o produto, além do próprio nome do item.

Tome cuidado: a prática de repetir palavras-chaves ou inseri-las em excesso pode, na verdade, prejudicar o alcance da sua descrição ao invés de otimizar o posicionamento.

Não copie as descrições do seu fornecedor

Se você não é fabricante e possui um fornecedor, é comum que o produto que você está revendendo já possua uma descrição no site do fabricante. Essas descrições costumam possuir mais elementos técnicos voltados aos revendedores do que detalhes que chamaram a atenção de consumidores finais para converter em vendas. 

Apesar da prática de copiar a descrição dos fornecedores ser comum, isso as torna todas iguais ou similares entre concorrentes e a relevância do seu anúncio cairá de forma significativa (além de normalmente não serem adequadas ou relevantes para o seu público). 

Você pode utilizar algum detalhe, frase ou ideia, mas é essencial que as suas descrições de produtos sejam originais e únicas como um todo. A criatividade e originalidade podem ser o diferencial que serão o destaque da sua marca rumo ao sucesso.

Transmita segurança para o possível comprador

Você pode inserir as informações sobre a garantia do produto e outros aspectos que passam segurança ao seu cliente. 

Esses elementos geralmente são inseridos ao final de cada descrição, pois o consumidor já imaginou a experiência que terá com o produto, analisou os detalhes técnicos e precisa se certificar de que estará realizando uma compra segura e livre de defeitos físicos. 

Esses detalhes também podem ser ainda mais decisivos se a descrição estiver em um e-commerce recém-criado ou iniciante nas vendas, pois as informações transmitem segurança na hora da conversão.

Uma descrição bem elaborada com certeza será responsável por converter muito mais vendas para o seu e-commerce ou Marketplace, mas é um processo trabalhoso. 

A Hubsales oferece um serviço de integração entre a sua loja e os Marketplaces, realizando todos os cadastros de produtos para a sua loja, elaborando as descrições de cada um deles de forma personalizada, auxiliando com precificação e fazendo toda a gestão da sua loja e produtos nas maiores plataformas de Marketplaces do Brasil. 

Conheça nossos serviços e mantenha seu foco somente em aumentar as vendas e ampliar o seu negócio!

Fale com um especialista Hubsales.

Categorias
MarketPlace

Como vender na internet para iniciantes: aprenda a colocar seus produtos nas maiores lojas online.

Iniciar a vender pela internet pode parecer um desafio enorme, já que se trata de um meio com práticas diferentes do que as que observamos no comércio físico.

O posicionamento no mercado funciona de outra maneira, os preços de concorrentes estão a poucos cliques de distância dos clientes, e tudo isso parece um problema enorme e cheio de questões técnicas sobre montagens de lojas virtuais e afins.

Mas não se preocupe, vamos explicar como facilitar todo esse processo e como você pode começar a vender na internet, mesmo que seja iniciante na área e não entenda muito sobre o ramo digital.

Começando a vender online nas maiores lojas virtuais

Para toda loja virtual, o tráfego se torna o oxigênio do negócio. Para um comparativo com as lojas físicas, os clientes em potencial encontram as lojas através de um bom ponto, e posteriormente por meio de recomendações e divulgações. No meio digital, os sites de lojas virtuais não possuem um “ponto” com grande tráfego para serem encontradas, e sim, precisam de tráfego qualificado direcionado para os sites, (geralmente através de anúncios em redes sociais ou mecanismos de buscas).

Todo esse processo pode ser trabalhoso ao montar uma loja virtual própria e gerar o tráfego necessário, mas as maiores lojas virtuais, tais como: Mercado Livre, Magalu, Americanas, Amazon e outras, já possuem uma quantidade enorme de tráfego qualificado para todas as demandas das categorias de produtos do site.

Essas lojas virtuais (Marketplaces), permitem que você possa colocar os seus produtos para vender através delas, onde você paga uma comissão a cada venda e apenas quando vender.

Para colocar os seus produtos e começar a vender, você precisa ter um CNPJ em situação regular e estar de acordo com as normas de cada uma dessas lojas virtuais, não sendo necessário criar uma própria loja. Você realiza o cadastro no nome da sua empresa, cadastra os seus produtos (incluindo descrições e fotos profissionais), e realiza os envios conforme a orientação do Marketplace nos prazos definidos, assim que o cliente realizar a compra e o pagamento.

Se você já possui uma loja ou empresa física e deseja começar a vender online, essa também é uma ótima opção, pois você pode utilizar da mesma estrutura que já possui e aproveitar do grande tráfego existente nas plataformas digitais para aumentar e melhorar as suas vendas.

É importante lembrar que vender nos Marketplaces não te impedirá de criar uma loja virtual posteriormente caso desejar, mas para iniciantes em vendas online, os Marketplaces podem ser menos custosos e com o potencial de alavancar as vendas de forma mais rápida.

Se deseja saber mais sobre os Marketplaces e seus custos envolvidos, você pode conferir em outro artigo da Hubsales clicando aqui.

O posicionamento no mercado digital e a precificação dos produtos

Dentro dos próprios Marketplaces, a plataforma fará o trabalho de anunciar os seus produtos (o que faz parte da comissão exigida por venda). A precificação e o mix de produtos então, deve ser analisada de acordo com cada plataforma para que você se posicione da melhor maneira, já que os preços de outros vendedores são facilmente visualizáveis.

Caso tenha dúvidas sobre os lucros das vendas nos Marketplaces, você também pode simular uma venda através do nosso simulador de vendas online, e analisar as porcentagens e lucros de alguns dos grandes players do mercado.

Acesse gratuitamente o simulador clicando aqui.

Equipe competente que facilita as suas vendas pela Internet

Começar a vender online pode ser muito mais fácil ao inserir os seus produtos nas maiores lojas virtuais que atuam no Brasil, mas ainda há todo o trabalho manual sobre os cadastros de produtos, descrições e as alterações a serem feitas em cada Marketplace individualmente quando necessárias.

A Hubsales pode facilitar muito a sua jornada de vender pela internet, e poupar todo o trabalho técnico de cadastros de produtos, elaboração de descrições, precificação, mix de produtos e ainda centralizar todo o gerenciamento de estoque e pedidos em um único lugar.

Fazemos tudo isso para você, de forma personalizada para cada plataforma.

Fale com um especialista Hubsales.

Categorias
Uncategorized

Vitrine virtual: o que é, como criar e quais suas vantagens e desvantagens

Ao oferecer os seus produtos, é importante direcionar os potenciais clientes para uma página específica e atraente da sua loja virtual própria, feita para mostrar as suas ofertas diretamente, o que levará para os cliques nos produtos e conversões em venda.

As vitrines virtuais são então a parte principal de uma loja virtual, criada para atrair os consumidores ao demonstrar os produtos de uma forma destacada com fotos chamativas, precificação clara, e muitas vezes acompanhados de outros elementos (como banners, e pop-ups). Preparamos esse artigo para você entender tudo sobre como criar uma vitrine virtual e todas as vantagens e desvantagens que ela pode proporcionar para o seu negócio.

Como criar uma vitrine virtual?

Assim como as vitrines de lojas físicas, as vitrines virtuais vão funcionar com o mesmo propósito de atrair o cliente e converter o interesse em venda, mas dentro da sua loja virtual. Na prática, é um site feito através dos serviços de uma plataforma de e-commerce, onde geralmente são vendidos planos mensais ou anuais para que o usuário utilize os serviços e ferramentas proporcionados pela plataforma e então, crie o site da loja.

Algumas plataformas não exigem um grande conhecimento técnico, e o carregamento de fotos e elaboração de descrições dos produtos também são feitos diretamente nessas plataformas. Normalmente, os custos iniciais envolvidos são os dos planos da plataforma, (com custos de ferramentas adicionais se necessário para o seu uso) e o valor do domínio de website desejado. Depois de pronto, você pode direcionar os clientes para o site da sua loja na parte principal da vitrine, ou nas páginas específicas de produtos quando algum for ofertado em anúncios.

Vantagens e desvantagens de uma vitrine virtual

O principal objetivo de uma vitrine virtual é concretizar a venda, consequência de uma visualização atrativa dos produtos. Entendendo esse ponto, as principais vantagens de uma vitrine virtual estão ligadas aos resultados da personalização do seu próprio canal de venda, maior presença digital ao vender em sua loja virtual e o aprimoramento da experiência que o cliente terá em sua loja, já que você poderá direcionar o consumidor para a parte do site que desejar.

A maior parte da estrutura da vitrine virtual pode ser alterada, e isso pode ser feito de forma alinhada com o seu público-alvo para uma comunicação mais clara no processo de venda e pós-venda da loja virtual. Ao vender através da vitrine, você estará presente em mais um canal de venda, e pode aumentar a percepção do seu público sobre a experiência que a sua empresa possui no meio digital. A implementação de uma vitrine virtual é algo que pode ser conciliado com a presença em Marketplaces (o que é recomendado, considerando que terá um maior potencial de alavancar as vendas nesses outros canais).

Apesar das vantagens, a vitrine virtual não terá um tráfego próprio já existente como nos grandes Marketplaces, e você precisará investir em tráfego pago através de anúncios para o público qualificado acessar o seu site (vitrine) e então buscar concretizar as vendas. Os anúncios se tornam o principal meio de geração de tráfego qualificado e requerem testes e investimento, pois o tráfego orgânico através de mecanismos de buscas (como o Google), somente se tornará relevante após um bom tempo de experiência e presença da sua loja virtual na Internet.

Os Marketplaces são lojas virtuais com um volume enorme de tráfego, e entre eles estão o Mercado Livre, Americanas, Magalu e outros que você pode cadastrar os seus produtos nas plataformas e pagar uma comissão a cada venda, utilizando do tráfego qualificado e possuindo um investimento menor do que a loja virtual. Você pode conciliar a presença nos Marketplaces com a sua loja virtual própria, mantendo as vendas funcionando em todos os canais sem problema algum, no nome da sua empresa. 

Você pode simular as porcentagens dos maiores players do mercado de Marketplaces e entender melhor o quanto irá lucrar com os seus produtos na nossa planilha com simulador de vendas gratuito. Clique aqui para baixar gratuitamente.

Alavanque as suas vendas utilizando nomes das maiores lojas do Brasil

A presença nos canais de vendas, seja vitrine virtual, Marketplace ou e-commerce, deve ser avaliada de acordo com os objetivos da empresa e a estratégia de comunicação. Porém, os Marketplaces demandam um investimento menor e oferecem uma ótima visibilidade para o seu negócio, em diferentes plataformas.

Se deseja iniciar a vender nos Marketplaces, a Hubsales pode te ajudar intermediando todo o processo de cadastro com as grandes plataformas (Magalu, Amazon, Mercado Livre, Americanas e outros), além de cadastrar todos os seus produtos, elaborar descrições personalizadas e centralizar toda a gerência de estoque para a sua loja. 

Nosso valor é acessível para todo porte de seu negócio.

Categorias
MarketPlace

Como decidir nomes para loja virtual

Escolher o nome para a sua loja virtual é um dos primeiros passos para abrir um e-commerce próprio, mas não é uma questão simples. O nome da sua loja precisa transmitir a mensagem que a sua marca quer passar e o propósito dela. Por isso, a decisão deve considerar o público-alvo, o nicho de mercado, identidade visual, disponibilidade para registro e outros aspectos que vamos explicar detalhadamente para auxiliar na sua escolha. Veja as melhores dicas que separamos para você projetar nomes para loja virtual e decidir o que melhor se encaixa no seu negócio: 

Identificação do público-alvo sobre a marca

É importante sempre visualizar o nome da sua loja virtual como o nome de uma marca, o que já pode ser o caso, ou vir a ser no momento de registro do nome. O público-alvo identificado no planejamento do seu negócio deve se identificar com a imagem da sua marca ou loja, e isso com certeza inclui o nome dela, além de toda a identidade visual. Procure entender bastante o seu público se ainda não possui informações suficientes para gerar um nome baseado no seu nicho, e na “personalidade” dele (o que pode conter termos e nomes utilizados somente nesse segmento, público-alvo ou relacionados). Faça pesquisas de mercado para entender se os nomes para loja virtual que foram projetados possuem forte sintonia com os potenciais consumidores, e com o propósito da sua marca.

Verificando a disponibilidade de registro da marca e domínio

Na elaboração da loja virtual, você precisará ter um domínio registrado, ou seja, o nome do “endereço eletrônico” da sua loja. Geralmente, os domínios dos sites de e-commerce levam o nome da marca, e por isso você deve verificar se está disponível para registro, ou se já há algum domínio registrado com o possível nome da sua loja. Para fazer isso, visite sites como o Registro.br, GoDaddy ou outras empresas registradoras de domínios e utilize a barra de pesquisas do site para inserir o nome desejado e verificar entre os domínios com o final “.br”. É igualmente importante verificar no site do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) se já existe alguma marca com o mesmo nome que você deseja, pois cada marca registrada precisa ser única. Caso o domínio esteja disponível mas a marca já estiver registrada, não utilize esse domínio e nome, pois o nome da marca será considerada uma propriedade intelectual protegida.

Objetividade e facilidade para lembrar

Sua marca deve ser memorável o suficiente para os seus clientes lembrarem de você ao procurarem sobre aquele produto em específico. Busque utilizar nomes simplificados ou curtos, não que seja uma regra, mas que facilite na hora do público memorizar a sua marca e ligue a imagem ao produto. Nomes com fáceis pronúncias possuem uma chance de sucesso mais alta nesse objetivo, embora o mercado nacional esteja cada vez mais acostumado com o uso de palavras estrangeiras em nomes de marcas. Evitar nomes com pronúncias mais complicadas ainda é uma boa estratégia para facilitar a memorização.

Evite nomes que limitem a sua marca

Mesmo que sua marca trabalhe com um segmento muito específico, procure não utilizar nomes que limitam a sua marca a um determinado produto ou dois. Caso você queira ampliar o seu mix de produtos, ainda dentro do seu nicho, a sua marca não vai transmitir a mesma imagem para o público, que pode ligar o propósito da sua loja a somente uma única solução. Exemplo: Se você pretende trabalhar com objetos de decoração, evite a palavra “Quadros” no nome da sua loja, ou o cliente pode concluir de imediato que você não venda potes de vidro também. 

Não se trata de uma regra absoluta e não terá grandes problemas se você expandir futuramente, mas pode dificultar a percepção do público-alvo.

Como citado anteriormente, também é essencial que você realize pesquisas de mercado com o seu público-alvo para obter informações precisas e acertar no nome e identidade da sua loja virtual. Ao começar a vender pelo seu e-commerce, você também pode iniciar a vender através dos maiores marketplaces do Brasil e estar presente em mais canais relevantes para o seu segmento. É uma tarefa difícil realizar todo o trabalho para inserir os seus produtos, descrições e gerenciar o estoque de forma individual para cada plataforma, mesmo que já possua uma loja virtual. Mas é aqui que a Hubsales pode te ajudar. 

A Hubsales oferece um serviço de integração com os marketplaces, intermediando todo o processo de contratação entre a sua loja e as plataformas, centralizando o estoque em um único lugar, ajudando a definir o mix ideal de produtos e mais: cadastramos os seus produtos nos marketplaces, elaboramos as descrições de cada um de forma personalizada, auxiliamos no processo de precificação, e oferecemos mais serviços que permitem você focar somente nas vendas da sua loja.

Fale com um especialista Hubsales. 

 

Categorias
MarketPlace

Como vender pelo Instagram: Um guia completo

O Instagram é uma rede social que possui forte apelo visual, e marcas e lojas de diversos portes estão utilizando a rede aproveitando o aspecto visual para se posicionar e divulgar os seus produtos, direcionando os possíveis clientes para as páginas desejadas.

Embora os mais favorecidos pelo visual da rede sejam os produtos que se enquadram em decoração, ou os que causam um grande impulso pela aparência (como os alimentos), todos os tipos de produtos estão sendo anunciados no Instagram e podem utilizar das ferramentas que o próprio aplicativo dispõe para aumentar as vendas e se posicionar em um ótimo canal.

Entenda tudo sobre como vender pelo Instagram nesse guia completo que preparamos:

Iniciando por um perfil profissional para a sua loja

Se sua intenção é criar um perfil para o seu negócio, você precisa se certificar de que ele seja reconhecido pelo seu público como um perfil profissional. Isso inclui a descrição da bio (a área sobre o seu perfil) contendo informações sobre o objetivo da sua loja ou marca, e o que fazem no mercado.

Na área de inserção de links, é recomendado que utilize o link de sua loja virtual, sua loja em Marketplaces, ou direcionar para um site que mostra as várias opções de redirecionamento caso você esteja presente em mais canais de venda (O Linktree é um exemplo desses redirecionadores com várias opções para o usuário que acessa, e pode ser configurado gratuitamente).

Além desses detalhes, converter a sua conta para uma “conta comercial” nas configurações do perfil, é o que permitirá analisar as estatísticas da sua conta, isso é, o alcance das publicações, interações, impressões e principalmente:  a obter mais dados sobre o comportamento do público que você está alcançado, para aprimorar as suas publicações e estratégias.

Criando conteúdo para o público ideal

Sabendo que o Instagram possui um forte apelo visual, as fotos focadas nos seus produtos e todo o conteúdo que você produzirá na rede devem ser publicadas com alta resolução ou não passarão uma impressão profissional sobre sua loja ou marca.

Nas descrições das publicações, utilize hashtags relevantes para o seu público-alvo (cerca de 4 a 5 hashtags por postagem).

Conteúdo sobre os seus produtos e valores da sua empresa também são ótimas opções para despertar interesse e fidelizar o público. Esses conteúdos não devem visar os aspectos e características físicas dos produtos, mas sim os benefícios reais que agregam e o que a sua marca visa entregar para os clientes.

Utilize também do poder dos Stories (função de vídeo ou imagem disponibilizada por 24 horas) para mostrar os “bastidores” do seu trabalho, preparações, comunicados e alcançar um contato mais direto com o seu público através de interações.

Função “loja” para a sua conta comercial

Visando auxiliar o direcionamento para páginas específicas de produtos, o Instagram possui a função “loja”.

Essa função é uma das maiores responsáveis pela possibilidade de vender pelo Instagram, que permite cadastrar os seus produtos em uma parte destacada do seu perfil, inserindo fotos, preços (com opções de descontos se necessário), descrições e um botão de compra.

No botão de compra, você pode inserir o link desejado, onde é recomendado colocar o link da página do produto específico, e não uma página inicial da sua loja ou vitrine geral.

Anúncios pagos dentro da plataforma

Você também tem a opção de criar campanhas de anúncios dentro do Instagram, e até mesmo utilizar o mesmo conjunto de anúncios no Facebook através de vinculação.

Os anúncios são funções pagas com orçamento diário especificado de acordo com o que desejar, mas você pode investir pouco e colher bons resultados em engajamento relevante no seu perfil ou em vendas ao redirecionar o anúncio para o seu site (ou página de Marketplace) com um botão “clicável”.

Vendendo pelo Instagram sem uma estrutura complexa

Não é necessário possuir uma loja virtual própria para vender pelo Instagram. Você pode vender através dos maiores Marketplaces do Brasil (Americanas, Mercado Livre, Magalu, etc.) ao se cadastrar neles e então utilizar o Instagram para direcionar o seu público às suas páginas de vendas nos Marketplaces, sem a necessidade da criação de um site.

Se você ainda não vende através de Marketplaces e deseja entender mais sobre os custos envolvidos, acesse gratuitamente o nosso simulador de vendas, onde você pode simular o quanto irá lucrar com cada um dos seus produtos e visualizar a porcentagem dos maiores players do mercado de Marketplaces. Clique aqui para acessar gratuitamente.

No Instagram, também é possível conciliar essa estratégia dos Marketplaces com o uso de loja virtual própria sem problema algum, utilizando os redirecionadores que citamos anteriormente ou alternando entre os links que você inserir nos anúncios.

A Hubsales fornece um serviço de integração da sua loja com as plataformas de Marketplaces.

Elaboramos todos os cadastros de produtos, criando as descrições de forma personalizada, definindo o mix de produto ideal, e lhe auxiliando nos processos de precificação. Integramos todos os Marketplaces e gerência de estoque em um único lugar, realizando toda essa parte operacional e facilitando o seu trabalho para que você possa se preocupar com o que é mais importante: vender.

Oferecemos todo o suporte de forma direta com preço acessível para todos os portes de negócio.

Categorias
MarketPlace

Saiba como vender seus produtos no Magalu Marketplace

Magalu é a principal empresa varejista do Brasil, e o seu e-commerce é o mais premiado do país. O Magalu Marketplace é, então, uma oportunidade para lojistas venderem online utilizando da credibilidade e tráfego que a empresa possui, incluindo integração com as lojas físicas da rede de varejo.

Você pode ter dúvidas a respeito dos requisitos para começar a vender na plataforma, comissões, custos e procedimentos.

Não se preocupe, vamos explicar como funciona e detalhar todos os processos para você começar as suas vendas da forma mais prática e já com o conhecimento que será necessário.

Entenda sobre tudo o que você precisa para iniciar a vender no Magazine Luiza Marketplace:

Como vender no Magalu Marketplace

Assim como os demais marketplaces, o Magalu servirá como uma vitrine para os seus produtos, possuindo alto tráfego, demanda, ações de remarketing precisas e mais ferramentas disponibilizadas para o lojista ou realizadas diretamente pela plataforma.

É importante destacar que para começar a vender no Magalu, você precisa de um CNPJ ativo por um tempo e em situação regular (sem restrições).

Segue a lista de tudo o que precisa para realizar o seu cadastro:

  • CNPJ ativo por mais de 3 meses
  • CNAE Comércio Varejista
  • Razão Social (nome registrado da empresa)
  • Dados bancários vinculados ao CNPJ da empresa (conta bancária para PJ)
  • Contato e demais dados (Telefone comercial e e-mail)
  • CEP de postagem

Também é necessário que sua empresa possua permissão para emitir NFS-e (Nota Fiscal Eletrônica) ou a NFA-e (Nota Fiscal Avulsa Eletrônica), caso o seu negócio seja enquadrado como MEI.

A plataforma permite a venda de uma infinidade de produtos e que são classificados em categorias. Verifique abaixo todas as categorias permitidas do Magalu Marketplace:

  • Artesanato
  • Ar e Ventilação
  • Automotivo
  • Bebidas e Alimentos
  • Bebê
  • Brinquedos
  • Calçados
  • Câmeras e Drones
  • Casa e Construção
  • Cama, Mesa e Banho
  • Colchões
  • Saúde e Cuidados Pessoais
  • Decoração
  • Áudio
  • Eletrodomésticos
  • Eletroportáteis
  • Esporte e Lazer
  • TV e Vídeo
  • Ferramentas
  • Games
  • Acessórios de Tecnologia
  • Instrumentos Musicais
  • Informática
  • Joalheria
  • Moda e Acessórios
  • Mercado
  • Móveis
  • Natal
  • Pet Shop
  • Papelaria
  • Beleza e Perfumaria
  • Comércio e Indústria
  • Relógios
  • Suplementos Alimentares
  • Tablets, iPads e E-reader
  • Celulares e Smartphones
  • Telefonia Fixa
  • Utilidades Domésticas

Quais os custos de vender no Magalu?

Você não terá investimentos feitos à parte, somente uma comissão é cobrada nas vendas (e apenas quando você concretizar cada venda).

Essa comissão funciona de forma percentual sobre o valor total do produto e é variável de acordo com cada categoria, mas fica em torno de 12,8% a 20% (sempre dependente da categoria e sujeita a valores menores).

A precificação do produto é uma parte importante que altera o seu posicionamento dentro do marketplace e frente aos concorrentes (até mesmo para grandes players do mercado).

A HubSales fornece gratuitamente uma planilha com simulador de vendas, que você pode utilizar para simular as porcentagens de alguns dos players principais do mercado e o quanto irá lucrar com cada produto.

Definindo o mix de produtos e gerenciando o estoque no marketplace

De acordo com as categorias permitidas, é essencial que você defina o mix de produtos de forma detalhada como parte da estratégia de início de vendas na plataforma.

Quando você realiza o cadastro da sua loja no Magalu Marketplace, logo nos primeiros passos, você precisará preencher se fará a integração através de uma empresa especializada em integração (Hubs, ERP e outros), ou se realizará tudo de forma individual e manual.

É aí que a HubSales pode te ajudar. Nós realizamos todo o processo de integração com o Magalu e demais marketplaces do mercado, realizando a intermediação do contrato com a plataforma para o seu negócio, lhe auxiliando na definição de mix de produtos ideais para o marketplace, e realizando os cadastros de todos os seus produtos e as descrições de cada um (de forma personalizada e otimizada para cada plataforma digital).

Além de ter todo o trabalho com as descrições e integração, a HubSales também centraliza o controle de estoque e o gerenciamento de pedidos do Magazine Luiza e todas as plataformas Marketplaces que você desejar entrar, deixando sua iniciação nesses canais mais simples e unificada.

Realizaremos a ponte entre o seu negócio e os maiores marketplaces disponíveis, avaliando e intermediando as documentações necessárias conforme a sua empresa possua os requisitos já cumpridos para cadastro, ou lhe orientamos quando necessário, além de todas as funções e ferramentas que a HubSales dispõe para você (com preços acessíveis para todos os portes de negócios).

Categorias
MarketPlace

Como fazer uma loja online e aumentar suas vendas

No mundo de hoje, ter uma loja online é fundamental, seja para uma marca de grande porte ou uma pequena fábrica. Mas é preciso saber como aparecer. São milhares de opções para os consumidores e se destacar é o grande segredo. 

Portanto, para ter sua loja online funcionando bem, você precisa seguir alguns passos. E nós da Hubsales estamos aqui para ajudar! Abaixo você terá dicas e sugestões para viabilizar seu e-commerce de maneira simples e prática. 

Loja Online Própria ou Marketplace?

O primeiro passo para a sua loja online é definir o modelo de venda. Há duas opções, você pode entrar em Marketplaces, que são plataformas grandes que vendem diversos produtos. Ou, então, criar uma loja própria

Uma loja própria te dará mais liberdade, mas vai exigir uma série de ações, como cobranças e segurança, e terá custos relativamente altos, especialmente na divulgação. 

Já a opção por um Marketplace, além de mais simples, apresenta custos iniciais bem menores.

É claro que há muito trabalho pela frente e você competirá com outras marcas no mesmo espaço, mas a maior exposição, o menor custo e a melhor rentabilidade compensam o esforço.

Além disso, seus produtos estarão em diversas lojas como a Magalu, a Americanas, o Mercado Livre e outros players importantes do mercado. 

Mas como eu entro em um Marketplace? E qual devo escolher? 

Já vamos explicar!

Como ter presença em Marketplaces

Os chamados Marketplaces são grandes lojas virtuais, como a Americanas por exemplo, que concentram uma infinidade de marcas dentro da mesma plataforma.

Estes portais deixaram de ser somente uma loja e passaram também a abrir espaços para fabricantes de todo o país, que podem vender seus produtos dentro da plataforma, mediante o pagamento de comissões. 

Então eu posso vender na Americanas?

A resposta é sim. Você precisa seguir alguns passos, como apresentar sua documentação e se credenciar, mas o Marketplace da Americanas é, definitivamente, uma opção para você, assim como vários outros.

Os passos para entrar em um Marketplace:

  • Se cadastrar através de formulários digitais;
  • Enviar sua documentação;
  • Ser aprovado e aceitar as condições;
  • Cadastrar seus produtos, de acordo com as regras de cada plataforma;
  • Monitorar suas vendas e seu desempenho;

Mas para entrar em vários Marketplaces eu preciso fazer este processo em cada um deles?

Não necessariamente. Calma que vamos explicar. 

Seus produtos nos maiores E-commerces do Brasil

Nós somos a Hubsales, pioneiros na integração de empresas e Marketplaces. Como o próprio nome indica, somos um hub que concentra todas as mais relevantes plataformas de venda online, e ajudamos as marcas a ter presença digital. 

Basicamente, nós realizamos todas as etapas para a sua marca entrar nos Marketplaces e ainda ajudamos na definição do seu mix de produtos, na descrição e no cadastro deles. E, ainda, ajudamos a melhorar sua performance e acompanhamos suas vendas. 

Quer saber mais sobre a Hubsales?  Fale com um especialista ou leia abaixo.

Conheça a Hubsales

Somos experts em integrar marcas aos principais Marketplaces do país. Realizamos todos os processos para facilitar sua entrada nos e-commerces, que vão desde a documentação e cadastro de produtos à gestão dos negócios e suporte no pós-venda. 

O que fazemos pelo seu negócio:

  • Documentação – Organização e centralização dos documentos necessários para entrar nos diversos Marketplaces;
  • Credenciamento – Contato com os e-commerces e acompanhamento de todo o processo de integração;
  • Cadastro de produtos – Auxílio nas informações e no cadastro de seus produtos nas lojas;
  • Centralização de informações – Você acompanha todas as suas vendas em um só espaço;
  • Gestores em todos as áreas – Em cada etapa, você tem a assessoria de um gestor que vai auxiliar a maximizar sua performance;
  • Suporte – Acompanhamento de todos os processos de venda, como embalagem, etiquetagem, emissão de nota e muito mais;

Agora que você já conhece um pouco mais da Hubsales, fale com um especialista e receba uma proposta. 

Categorias
MarketPlace

As Várias Plataformas de E-Commerce: Woocommerce, WIX, Locaweb, Tray e outros

Chegou a hora de montar seu E-Commerce, mas como escolher a plataforma ideal? São muitas opções, com vantagens e desvantagens de cada modelo.

Há desde plataformas com templates prontos, em que basta escolher design e cadastrar seus produtos, até aquelas em que é possível construir sua loja online totalmente customizada.

E existe também, claro, a opção de entrar diretamente nos principais marketplaces e começar a vender. 

O primeiro passo é definir o que você realmente precisa. Se o seu objetivo é ter mais presença online ou aumentar seus canais de venda em médio ou longo prazos, ter um e-commerce customizado é o melhor caminho.

Ou então, se você quer ter uma loja rapidamente e testar a aceitação dos seus produtos pelo público, uma plataforma de e-commerce com templates prontos pode ser o ideal.

Porém, em ambas as situações, você precisará fazer investimentos em algumas áreas, especialmente, em marketing. 

Entretanto, se o que você pretende é incrementar suas vendas, com resultados mais rápidos e menor custo, entrar nos Marketplaces é sua solução.

Quer saber mais? Para te ajudar a escolher, nós da Hubsales preparamos um guia com as melhores opções do mercado.

Woocommerce e outros plugins

Uma das mais conhecidas plataformas de e-commerce do planeta, o Woocommerce é na verdade um plugin open source da WordPress, principal sistema de blogs do mundo.

Hoje, o Woocommerce conta com mais de 600 mil lojas online em todo o planeta. 

Conhecido pela sua interface simples e intuitiva, o plugin vem com todas as ferramentas necessárias para a construção do seu e-commerce.

Porém, você vai precisar de um domínio web e de conhecimentos técnicos para construir sua loja. Além, claro, de todo o investimento em divulgação e marketing dos seus produtos. 

Por usar o WordPress como base, o sistema recebe atualizações constantes e tem um bom nível de segurança. E, justamente por isso, é mais flexível, permitindo uma customização mais completa.

O Woocommerce é gratuito, mas para utilizar todas as ferramentas e possibilidades de design, você terá de comprar alguns plugins e extensões.

E para ter um resultado realmente surpreendente você vai precisar contratar um especialista na plataforma, uma vez que existem muitas opções e ferramentas disponíveis. 

Existem ainda outras opções de plug-ins do WordPress, como o Easy Digital Downloads (EDD), o Cart66 Cloud, o Ecwid Ecommerce Shopping Cart, o WP EasyCart Shopping Cart and eCommerce Store e o BigCommerce WordPress Plugin. 

Soluções completas: Wix, Tray, Nuvemshop e mais

Se sua opção for por uma plataforma de e-commerce completa, há muitas opções disponíveis no mercado. Cada uma tem suas vantagens e problemas. Aqui, listamos as principais:

  • Wix – Mais conhecida plataforma de sites do país, a Wix também tem um sistema robusto de e-commerce. Ideal para quem está começando no mercado, ela permite que você construa sua própria loja a partir de mais de 500 templates. Ela oferece ainda soluções de cobrança, gerenciamento e até a criação de sua marca. Apesar de se vender como grátis, para ter acesso a todas as funcionalidades da plataforma, é preciso pagar um valor mensal. 
  • Tray –  Com 15 anos de mercado, a Tray se consolidou como uma das principais plataformas do país. Ela oferece todas as ferramentas e recursos que você precisa para montar sua loja online em um só lugar. Tem ainda muitas opções de customização, recursos especiais de marketing e é totalmente adaptada ao ambiente mobile. Recentemente, a plataforma foi adquirida pela Locaweb, principal empresa de hospedagem de sites do Brasil, que já tinha uma solução própria, a Loja Virtual. 
  • NuvemShop – Líder de e-commerce na América Latina, a Nuvemshop tem mais de 70 mil lojas ativas. E motivos para isso não faltam. Além de ter uma solução completa para sua loja online, a plataforma tem integração com o Google Analytics e com sites e aplicativos como Whatsapp, Instagram e Facebook. E ainda tem um app próprio para IOS e Android e um suporte técnico completo. 

Outras plataformas de e-commerce amplamente reconhecidas e utilizadas são Shopify, Loja Integrada, Jumpseller, Magazord, Magento e Opencart. Todas com soluções completas para a construção da sua loja online. 

Hubsales: seus produtos nos grandes Marketplaces

Mas para vender muito online, você não precisa obrigatoriamente ter um e-commerce. Muito pelo contrário. Uma das soluções mais procuradas nos dias de hoje são os Marketplaces. 

Todas as grandes lojas virtuais passaram a abrir seu espaço para marcas de diversos tamanhos e origens. Assim é possível ter seus produtos em sites como Magalu, Americanas, Submarino, Mercado Livre, Ponto Frio e muitos outros.

E é aqui que nós, da Hubsales, podemos te ajudar e muito! 

Nós fazemos todo o processo de integração da sua empresa com os marketplaces. Seu trabalho será só produzir e entregar.

Serviços da Hubsales:

  • Documentação – organizamos e fazemos a entrega de toda a documentação necessária;
  • Credenciamento – acompanhamos toda a parte de credenciamento da sua empresa até a ativação de seus produtos;
  • Cadastro e produtos – assessoramos os cadastros e a escolha de seu mix de produtos;
  • Centralização – disponibilizamos um sistema onde você controla todas as suas vendas em um só local;
  • Suporte e assessoria – nossa equipe de gestores te acompanha em todos os passos do projeto, do cadastro ao gerenciamento dos negócios;

Quer saber mais sobre a Hubsales? Fale agora com um especialista.